Notícias

                         

Notícias 2016

Notícias 2015

Notícias 2014

Notícias 2013

Notícias 2012

Notícias 2011

Notícias 2010

Notícias 2009

Notícias 2008

Notícias 2007

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícias 2016

 

Núcleo de Rebordões comemorou 15º aniversário

 

O Núcleo de Rebordões comemorou o 15º aniversário no passado fim-de-semana de 1e 2 de Outubro.

Sob a temática “o Escutismo, Escuteiros Adultos e a sociedade contemporânea” as comemorações desenrolaram-se num ambiente integrado e global com a participação do CNE, Agrupamento nr. 399 de Rebordões, as coletividades de âmbito cultural locais, Rancho Folclórico e Associação Musical Tuna de Rebordões, com a sua Escola de Música, as autarquias local e municipal, representadas pela Presidente da Junta e pelo Vereador da Juventude da Camara Municipal de Santo Tirso, pelos familiares, amigos e comunidade local em geral, pelos Núcleos da Região do Porto de Alfena, Burgães, Campanhã, Ermesinde, Fânzeres, Nogueira do Cravo, Romariz, S. Martinho de Bougado e S. Tomé de Negrelos, pelos Presidentes das Direções de Regiões do Porto, Braga e Lisboa e Nacional.

As eleições e tomada de posse da nova direção eleita, também fizeram parte do programa destacando-se o facto de a nova Direção ser liderada por uma mulher, contribuindo desta forma para o reforço da presença feminina em órgãos diretivos com responsabilidades acrescidas. As intervenções dos Presidentes Regionais e Nacional, bem como dos autarcas do CNE, contribuíram, mais uma vez para o reforço da imagem e do posicionamento estratégico da FNA na sociedade. Foram reconhecidos e distinguidos com a medalha de Solidariedade os associados deste Núcleo, Aurora Silva e Raquel Machado. Estas distinções, reconhecem o mérito dos associados que ultrapassam o que deles se espera em prol da associação sem esperar qualquer recompensa. O Núcleo de Rebordões foi também distinguido com um louvor Nacional, pelos 15 anos de dedicação e contributos para o crescimento e maturação da FNA no seu todo. Esta distinção, vai ao encontro do espirito e conceito deste evento. Responsabilidade dos associados assumindo os compromissos pela causa escutista na vertente adulta, a integração com o CNE, com a preservação dos costumes e tradições, com a cultura, alicerçada nas relações e interações com as coletividades locais, na solidariedade e ação social e no acompanhamento, intervenção e ação na vida interna da Associação. Agradecimentos muito especiais ao Rancho Folclórico de Rebordões, à Associação Musical Tuna de Rebordões, à Junta de Freguesia e Camara Municipal de Santo Tirso, não apenas pela presença mas pelo esforço e cedência do espaço público para a realização deste evento. A todos os presentes, os nossos carinhosos agradecimentos.

 

 

 

 

Atividade do Núcleo de Burgães

 

O Núcleo de Burgães, organizou uma atividade no fim-de-semana de 11 e 12 de junho, na Quinta do Agrelo, e Monte Córdova, santo Tirso. Esta atividade, realizada num ambiente natural, atrevendo-se a adjetiva-lo como no ventre da mãe natureza. E a mãe natureza, reuniu escuteiros do CNE de Burgães, maioritariamente “Lobitinhos”, devidamente acompanhados pelos seus dirigentes, alguns exploradores, pioneiros e até mesmo, vindo de Rebordões, caminheiros, os Núcleo da FNA de Burgães, Rebordões, S. Adrião de Vizela e S. Martinho de Bougado.  E para que a família estivesse completa, os associados da FNA, na sua maioria, fez-se acompanhar dos seus familiares também. À família, um pastor se juntou. O Padre Filipe de S. Adrião de Vizela, que conviveu e partilhou com todos em todas as dimensões: social, escutista, religiosidade, espiritualidade e fé. Na tarde de sábado, a nostalgia atingiu-nos fortemente durante os jogos interativos com os “Lobos…inhos” magníficos, transportando-nos no tempo e presenciando o espirito escutista nos mais tenros transmitindo os valores já assimilados de caracter, perseverança, partilha e muita, muita coragem. E à Eucaristia, ninguém faltou! A Igreja de grande se fez pequena! À noite, após o jantar em família, o “Fogo de Conselho” com conversas cruzadas em reflexão sobre o tema, “Orar! Como e quando e porque o faço”. Nesta tertúlia, o Padre Filipe moderou a festa da reflexão, transportando ao íntimo de cada um, a consciência da nossa condição de humanos cristãos católicos, integrados numa comunidade diversificada. Que bela a noite! Tão bela, que não poderia terminar sem a dança do “Marakatenga”, trazida de Fânzeres, viajante no tempo desde África até à Quinta do Agrelo. Na manhã seguinte, fomos até às entranhas da nossa  mãe natureza, desfrutar as quedas de água do rio Leça, as quedas de Fervença, e percorrendo um trilho por entre vegetação onde a fauna e flora é verdadeiramente admirável. A idade não tem valor! Foi o que se viu! O esforço físico foi ínfimo face à beleza desfrutada, sentida, cheirada… tocada. O almoço de confraternização, recolocou as energias para uma despedida saudosa. As lagrimas foram tantas que quase provocaram enxurradas! A titulo de nota de rodapé, o pequeno Gabriel, teve de receber assistência hospital durante a madrugada, a qual foi tão prontamente garantida, que invejaria seguramente o INEM. Nos escuteiros sé assim! Escuteiro uma vez, escuteiro para sempre!

 

 

 

 

Dia J

 

23 de abril – Participação no Dia J, uma atividade conjunta que celebrou o Dia de S. Jorge e o Dia Diocesano da Juventude, numa parceria entre o CNE – Junta Regional do Porto e o Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil, a convite do CNE.  Tendo estado presente a DR na Eucaristia desta atividade, celebrada pelo Sr. D. António Francisco dos Santos – Bispo do Porto.

 

 

Fraternidade de Nuno Álvares - Direção Regional do Porto